Pol√≠cia SEGURANÇA

Secretaria de Segurança Pública projeta novas operações contra facções no estado: patrimônio na mira

Secret√°rio cita ações exitosas j√° feitas neste ano; pasta quer atacar pilar de sustentação do "poder paralelo".

Por Rede da Notícia

22/05/2024 às 08:31:25 - Atualizado h√°

A Secretaria de Estado Segurança Pública (Sesp-MT) projeta a deflagração de novas operações, ainda neste ano, contra as facções criminosas atuantes no estado, tendo como estratégia principal mirar o setor financeiro e patrimonial dessas organizações, que funciona como pilar de sustentação do "poder paralelo". Segundo o titular da Sesp, coronel PM Cesar Roveri, a sociedade não deve ter dúvidas de que a Polícia est√° mirando as organizações criminosas no estado.

"Temos operações quase que semanais. Mato Grosso pode esperar esse resultado, nosso esforço, esforço de todas as instituições da Segurança Pública do Estado, essa dedicação da nossa parte em bem cumprir, bem atender e defender a população de Mato Grosso", disse ele, na segunda-feira (20).

Como exemplo mais recente, Roveri citou a Operação Follow The Money, que cumpriu 136 ordens judiciais contra investigados envolvidos em lavagem de dinheiro oriunda do tr√°fico de drogas em Sinop (a 500 km de Cuiab√°), no m√™s de março. A operação chegou a fechar uma farm√°cia em Cuiab√°, durante o desdobramento, além de resultar no bloqueio de contas e sequestro de bens dos investigados.

"O principal da nossa estratégia é o sequestro de bens e atacar o patrimônio das organizações criminosas, onde poderemos ter os melhores resultados. Tivemos uma operação que iniciou em Sinop, e no mesmo dia conseguimos identificar uma farm√°cia aqui na Capital que servia de lavagem de dinheiro e acabou sendo fechada pela polícia", argumentou.

Segundo o secret√°rio, o setor de intelig√™ncia tem atuado de maneira exitosa na identificação, rastreio e anexação de lastro probatório para enriquecer os pedidos de busca e apreensão e de prisão, ou seja, não dando margem para revogação de eventuais prisões.

"Nós temos um trabalho j√° desenvolvido desde o início de 2023, um trabalho de investigação profunda. Isso est√° dando resultado maior em 2024 porque são investigações que precisam ter robustez e provas suficientes para que a Justiça conceda os mandados de prisão e de busca e apreensão", frisou.

Comunicar erro

Coment√°rios Comunicar erro

Comando Geral BG

© 2024 Comando Geral BG - Todos os direitos reservados.

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Comando Geral BG
Acompanhantes de Goi?nia